NOTÍCIAS

Postado em 05 de Janeiro de 2018 às 11h18

Estado não tem previsão de regularizar repasses aos poderes

SINJUSMAT O governador em exercício Carlos Fávaro (PSD) anunciou que o governo deverá chamar nos próximos dias todos os Poderes - Tribunal de Justiça, Assembleia Legislativa, Ministério Público...

O governador em exercício Carlos Fávaro (PSD) anunciou que o governo deverá chamar nos próximos dias todos os Poderes - Tribunal de Justiça, Assembleia Legislativa, Ministério Público Estadual e Tribunal de Contas do Estado - para discutir uma solução para os repasses atrasados de duodécimo. De acordo com Fávaro, a crise econômica continua dificultando os repasses para essas instituições.

"O governo deve chamar todos os chefes dos Poderes para discutir essa situação financeira que o Estado vem passando. Os Poderes são os nossos principais aliados nessa crise, tanto que atualmente só recebem o valor para pagamento de suas folhas salariais e nada mais. Por isso devemos sentar nos próximos dias para buscar uma saída conjunta", disse Fávaro ontem, quarta-feira (3), logo após se reunir com o secretário de Estado de Fazendo, Rogério Gallo.

Carlos Fávaro disse que ainda não é possível prever uma regularização nos repasses aos Poderes. "Os Poderes já queimaram toda gordura que tinham para ajudar o Estado a manter os serviços públicos funcionando. Entendemos isso e agradecemos muito. Mas até o momento ainda não tivemos algo para aliviar toda essa situação. E com isso os Poderes estão atrasando o pagamento dos seus fornecedores. Nós entendemos a gravidade e estamos trabalhando para mudar esse quadro. Por isso queremos uma reunião para detalhar com transparência toda essa situação", explicou.

Em dezembro a Assembleia Legislativa chegou a atrasar três meses o pagamento de vários fornecedores. "Nós não paramos graças aos nossos fornecedores, que são muito compreensivos. Estão sem receber e estão esperando. Aqui, na Assembleia, tem uns há três meses sem receber. Todos os serviços aqui estão atrasados", disse o presidente do Legislativo, deputado Eduardo Botelho (PSB).

O Ministério Público e o Tribunal de Justiça já anunciaram que não possuem mais reserva de caixa e que, caso continue os atrasos, os serviços das duas instituições poderão ficar prejudicados.

O governo do Estado vem conseguindo apenas repassar aos Poderes os valores referentes a folha salarial das instituições.

Neste fim de ano, foram repassados cerca de R$ 150 para quitar a folha salarial ALMT, TJMT, MPE, TCE e da Defensoria Pública.

Ao todo o governo deve mais de R$ 700 milhões aos Poderes, referente aos atrasados de 2016 e 2017. Em 2016, a dívida chegou a R$ 355 milhões. O governador Pedro Taques (PSDB) chegou a firmar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para quitar os valores, mas não conseguiu cumprir o cronograma. Já os atrasos de 2017 somam mais de R$ 400 milhões.

PRIORIDADES - O governador em exercício disse que neste momento o Estado deverá priorizar os repasses para a saúde. "Estamos trabalhando desde o início da semana para repassar dinheiro para Saúde para que os serviços essenciais como UTIs, serviços de média e alta complexidade, os hospitais filantrópicos e os consórcios municipais possam continuar funcionando", afirmou Fávaro.

"Também vamos repassar para a Sinfra recursos para a manutenção de trafegabilidade e para a Sejudh - Secretária de Justiça e Direitos Humanos - para que possam regularizar o fornecimento de alimentação para o sistema prisional", completou.

 

Fonte:

http://www.folhamax.com.br/politica/estado-nao-tem-previsao-de-regularizar-repasses-aos-poderes/150049
PABLO RODRIGO
Diário de Cuiabá

Veja também

Servidores do TJ devem entrar na justiça contra governo para garantir direitos08/01/18 O Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso Sinjusmat, diante da inusitada situação enfrentada pelo Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso, decide requerer ao Tribunal de Justiça informações e documentos que servirão de embasamento para possíveis ações em prol dos direitos dos Servidores. O Sinjusmat tem......
SINJUSMAT protocola requerimento de informações ao TJ05/01/18 O SINJUSMAT, diante da inusitada situação enfrentada pelo Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso, decide requerer ao Tribunal de Justiça informações e documentos que servirão de embasamento para......

Voltar para Notícias