NOTÍCIAS

Postado em 23 de Novembro de 2016 às 18h10

Rosenwal critica o governo por manter salários altos em cargos comissionados

SINJUSMAT Pagamento dos salários em dia está ameaçado Rosenwal critica o governo por manter salários altos em cargos comissionados A confirmação por parte do Governo do Estado do atraso no repasse...

Pagamento dos salários em dia está ameaçado

Rosenwal critica o governo por manter salários altos em cargos comissionados
A confirmação por parte do Governo do Estado do atraso no repasse da parcela do duodécimo deste mês gerou grande insatisfação dos servidores públicos da Assembleia Legislativa e do Poder Judiciário.
O presidente do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário de Mato Grosso (Sinjusmat), Rosenwal Rodrigues dos Santos, lamenta que ao invés do Governo atrasar o pagamento dos servidores, deveria rever os altos salários de funcionários ocupantes de cargos comissionados.
“Esta seria uma forma do governo reduzir os gastos, já que 30% dos cargos do judiciário são comissionados e onera bastante a folha de pagamento. Entendemos a crise financeira, mas não podemos ser prejudicados.”
Já o presidente do Sindicado dos Servidores da Assembleia Legislativa (Sindal), José Antônio Peixoto, espera uma decisão da Mesa Diretora sobre o atraso nos repasses, mas ressalta que há preocupação também com o pagamento do 13º salário, que poderá ser afetado.
Peixoto informou que uma parte dos aposentados da Assembleia está recebendo os salários atrasados desde o início do ano e, com este problema no repasse, a situação pode ficar ainda pior.
Já presidente da Associação dos Defensores Públicos de Mato Grosso (Amdep), Synara Vieira Gusmão, disse que de acordo com a administração superior não houve atrasos no repasse para o órgão até o momento.
Saiba mais
Em outubro, o Governo do Estado não fez o repasse completo, deixando pendente também a última parcela, destinada ao pagamento da folha do mês de novembro.
O duodécimo é repassado mensalmente através de 4 parcelas, sendo que as três primeiras são direcionadas às despesas de cada órgão.
O governador Pedro Taques (PSDB) anunciou na quinta-feira dia (17) que o repasse o duodécimo aos poderes não será quitado até o dia 26 de cada mês, conforme acordado no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC).

Edição: Yeda Magossi, repórter do GD
Foto: Arquivo/GD

Fonte: Gazeta Digital em 22/11/2016

Veja também

Servidores do TJ devem entrar na justiça contra governo para garantir direitos08/01/18 O Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso Sinjusmat, diante da inusitada situação enfrentada pelo Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso, decide requerer ao Tribunal de Justiça informações e documentos que servirão de embasamento para possíveis ações em prol dos direitos dos Servidores. O Sinjusmat tem......
Governo repassa R$ 36 mi ao TJ, mas duodécimo em atraso chega a R$ 250 mi24/01/18 A secretaria estadual de Fazenda (Sefaz) deve repassar R$ 36 milhões ao Poder Judiciário nas próximas horas. O valor é referente ao duodécimo de novembro e dezembro de 2017. Segundo a assessoria do Tribunal de Justiça......

Voltar para Notícias