NOTÍCIAS

Postado em 27 de Abril de 2017 às 08h29

Sinjusmat requer suspensão do expediente - paralisação dos Servidores

SINJUSMAT Na tarde desta quarta-feira, o Sinjusmat apresentou requerimento ao Presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso onde pontuou a gravidade das reformas Previdenciária e Trabalhista a todos os trabalhadores...

Na tarde desta quarta-feira, o Sinjusmat apresentou requerimento ao Presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso onde pontuou a gravidade das reformas Previdenciária e Trabalhista a todos os trabalhadores brasileiros.
Na ocasião informou que os Servidores do Poder Judiciário participarão dos movimentos sociais em defesa de seus direitos e requereu a suspensão do expediente forense.
Segundo Rosenwal Rodrigues a paralisação ocorrerá, independentemente, da suspensão do expediente e convoca a todos os Servidores, Estagiários e Terceirizados a participarem. “Nosso futuro está jogo”, pode ser que as reformas não afetem você diretamente, mas certamente afetará seus filhos ou familiares, transformando para pior a vida de todos – afirma Rosenwal.
Na capital o Sinjusmat participará de dois atos públicos para o qual convida os servidores a participarem:
• Em frente ao Fórum da Capital – às 10 horas da manhã – conjuntamente com Magistrados, Justiça Federal, Ministério Público Federal, Ministério Público Estadual e Defensoria Pública.
• Na Praça Ipiranga – à 15:00 horas juntamente com todos os trabalhadores brasileiros e Centrais Sindicais.

Veja também

TJMT transfere feriado para o dia 3126/10/16 O expediente do Poder Judiciário de Mato Grosso estará suspenso entre os dias 31 de outubro e 2 de novembro em virtude da transferência do feriado do Dia do Servidor Público, comemorado em 28 de outubro, para a próxima segunda-feira (dia 31). Foi decretado ponto facultativo no dia 1º de novembro. O PJMT irá funcionar normalmente nesta sexta-feira (Dia do Servidor) e......
Taques cita compreensão, mas não estipula data para pagamento15/01 Associação Nacional dos Defensores Públicos já foi ao STF cobrar o recebimento dos valores. O governador Pedro Taques (PSDB) preferiu não estipular data para realizar o pagamento do duodécimo (repasse......

Voltar para Notícias