NOTÍCIAS

Postado em 31 de Agosto de 2017 às 10h54

Sinjusmat esclarece aos Servidores

SINJUSMAT Prezados colegas e amigos! O Sinjusmat tem acompanhado assiduamente a tramitação do Projeto de implantação das Resoluções 2192016 e 2402017 do CNJ. O que ocorreu: Após...

Prezados colegas e amigos!

O Sinjusmat tem acompanhado assiduamente a tramitação do Projeto de implantação das Resoluções 2192016 e 2402017 do CNJ.


O que ocorreu:
Após a eleição dos membros do Comitê Local responsável pela implantação da Res. 2402017 CNJ e indicação da Desembargadora Serly Marcondes Alves como coordenadora dos trabalhos, o Tribunal de Justiça constatou que se tratam de assuntos correlatosrelacionados também a Resolução 2192016 e o Comitê Gestor do SDCR, pois os três tratam de carreiras, valorização e consequente alteração na lei de carreira dos Servidores do Poder Judiciário Estadual.


Esta constatação fez com que os trabalhos fossem agrupados e passassem a ser discutidos conjuntamente. No entanto, o que deve ficar bem claro é que este Comitê, onde há incisiva participação do Sinjusmat, tem poder de propor alterações que serão ou não referendadas pelo Tribunal Pleno e Presidente do Tribunal de Justiça, ou seja, são propostas acompanhadas de estudos das diversas áreas do Tribunal de Justiça que apresentam alternativas à Administração do TJMT.


Portanto, todo este material disponibilizado aos Servidores trata-se de SIMULAÇÃO de situações que PODERÃO ou NÃO vir a acontecer.


Salientamos que ao Sinjusmat foi oportunizado rever toda minuta do projeto e apresentar suas incongruências até o dia 11 de setembro de 2017.


Assim também se manifestou a Presidência do Tribunal de Justiça em matéria veiculada na intranet:

Comitê discute alterações no SDCR

Um estudo recente com propostas de alterações no Sistema de Desenvolvimento de Carreiras e Remuneração (SDCR) do Poder Judiciário de Mato Grosso está sendo conduzido pela desembargadora Serly Marcondes, coordenadora do Comitê Gestor Local para implementação da Política Nacional de Gestão de Pessoas.

Assim que o presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Rui Ramos Ribeiro, tomar conhecimento do estudo, será oportunizada a manifestação das áreas envolvidas quanto ao conteúdo do mesmo.

Posteriormente, as alterações serão levadas para apreciação de todos os desembargadores por meio do Tribunal Pleno, conforme destaca o presidente Rui Ramos. “É importante que uma questão como essa seja debatida entre as áreas, os servidores, juízes e também os desembargadores, que darão a palavra final no Pleno”, frisou.

Matéria veiculada pela Coordenadoria de Comunicação do TJMT
imprensa@tjmt.jus.br
 

Veja também

TJ pode posicionar-se contra Taques e cobrar duodécimos atrasados23/05/18 O Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário de Mato Grosso ( Sinjusmat) entende que, neste momento, cabe ao presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Rui Ramos, cobrar judicialmente os cerca de R$ 300 milhões em repasses atrasados desde 2016. Em requerimento, o Sinjusmat pede ao Conselho de Magistratura que se posicione de modo que o Tribunal de Justiça entre com......
Governo repassa R$ 36 mi ao TJ, mas duodécimo em atraso chega a R$ 250 mi24/01/18 A secretaria estadual de Fazenda (Sefaz) deve repassar R$ 36 milhões ao Poder Judiciário nas próximas horas. O valor é referente ao duodécimo de novembro e dezembro de 2017. Segundo a assessoria do Tribunal de Justiça......

Voltar para Notícias